10 Fronteiras “secretas” que provavelmente muitas pessoas desconhecem

Publicado em

O nosso mundo é cheio de peculiaridades e lugarzinhos que sempre acabam  nos surpreendendo. Alguns países nós nunca nem mesmo ouvimos falar, mas eles estão lá, e merecem pelo menos uma visita por curiosidade.

As fronteiras definem onde um país termina e outro começa. Porém, na prática, nem sempre é assim. Há vários países que estão situados secretamente dentro de outros países ou possuem características bem estranhas.

1 – San Marino

A República de São Marino é um país montanhoso cercado pela Itália. É o quinto menor país do mundo e o terceiro menor da Europa. A paisagem montanhosa de São Marino e as antigas ruas e edifícios europeus clássicos criam um visual único no local. Sua população é estimada em 30.000 habitantes e sua capital é a Cidade de San Marino.

2 – Lesoto

O minúsculo país chamado Lesoto, que está situado na África do Sul, não é tão desconhecido assim. O Lesoto possui uma população estimada em 2 milhões de pessoas e é membro das Nações Unidas. É um dos 3 países da África que é governado por um rei, sendo bastante dependente da África do Sul. É um país montanhoso e sem saída para o mar.

3 – Oblast de Kaliningrado

Oblast de Kaliningrado tem cerca de 968 mil habitantes. É uma pequena região imprensada entre a Polônia e a Lituânia, no Mar Báltico. Por boa parte de sua história, Kaliningrado foi predominantemente da Alemanha, mas hoje pertence à Rússia. Foi cortado quando a União Soviética entrou em colapso, após a Segunda Guerra Mundial. A localização incomum e mistura de prédios da era alemã com a arquitetura soviética fazem de Kaliningrado um lugar bastante curioso.

4 – Gibraltar

Gilbraltar é um pequeno pedaço de terra no final da Espanha, que na verdade não é da Espanha – Gibraltar pertence ao Reino Unido. O território da cidade é tão pequeno que a estrada em Gibraltar é fechada sempre que um avião aterrissa no aeroporto, pois a estrada é a própria pista! A população de Gilbratar é estimada em 32 mil habitantes. Qualquer um pode se casar na cidade com apenas um aviso na véspera, sem burocracia, e o casamento será reconhecido no mundo todo. John Lennon e Yoko Ono usaram Gibraltar para sua “fuga matrimonial”.

5 – Melilla e Ceuta

Melilla e Ceuta são duas cidades espanholas que compartilham uma fronteira com Marrocos e estão localizadas na costa norte da África. Ambas as cidades costumavam ser pontos militares e comerciais que ligavam a Europa à África. Os habitantes de lá agora podem fazer compras sem impostos.

6 – Campione d’Italia

Campione d’Italia é um enclave italiano em território suíço, com cerca de 2279 habitantes. Por lá é possível usar euros ou francos suíços e enviar um e-mail usando um código postal italiano ou suíço. Se alguém precisar da polícia, é só ligar para a Itália, mas se precisar de um bombeiro ou de uma ambulância, é só pedir aos suíços. As compras não possuem impostos e as leis para jogos de azar são menos severas que na Itália ou na Suíça.

7 – Point Roberts, Washington

A minúscula península de Point Roberts é uma pequena parte dos Estados Unidos que pode ser alcançada apenas pelo Canadá. Isso aconteceu por acaso – quando o tratado da fronteira EUA-Canadá foi assinado, em 1846, ninguém percebeu que uma linha cortava a península ao meio.

8 – Baarle-Hertog e Baarle-Nassau

Duas municipalidades dividem Baarle entre Bélgica e a Holanda. Na hora de procurar a fronteira… bem, há 26 pedaços da Bélgica e da Holanda espalhados pela cidade. Prédios são simplesmente separados pela metade, e podemos encontrar um pouco da Bélgica no meio de um distrito holandês e vice-versa. Impostos nos dois países são diferentes, provando que é tudo bem bagunçado.

9 – Nahwa

Nahwa é um contraenclave dos Emirados Árabes Unidos situado no interior do enclave de Madha, que, por sua vez, pertence ao Omã. Que mundo confuso, não é mesmo?

10 – Dahala Khagrabari

Dahala Khagrabari era uma pequena parte da Índia, dentro de uma pequena parte de Bangladesh … Bangladesh tinha 106 partes da Índia dentro do país, e a Índia tinha 92 pedaços do Bangladesh. Em 2015, ambos países assinaram um tratado para trocar enclaves que acabaram com uma anomalia territorial de séculos.

Fonte: Bright Side

Gostou? Deixe seu comentário :)