10 Curiosas doenças e síndromes que nem os médicos sabem como tratar

Publicado em

Existem doenças e síndromes raras que não têm cura e são verdadeiros desafios para a ciência. Alguns tratamentos podem ajudar a minimizar os seus sintomas, mas mesmo assim, não deve ser nem um pouco fácil conviver com elas, pois causam dores, desconforto e transformações no corpo. Conheça abaixo 10 doenças bem estranhas que desafiam até mesmo a medicina.

1 – Síndrome do sotaque estrangeiro

As causas desta síndrome não são bem esclarecidas, mas é possível que ela possa se originar por causa de traumatismo craniano, embolia ou tumor cerebral. A pessoa que sofre desta síndrome continua falando em sua língua nativa, mas seu jeito de falar muda, como se fosse um sotaque estrangeiro. Se trata de uma doença muito rara que afeta cerca de 20 pessoas em todo o mundo. No Brasil, o único caso conhecido é o do cantor Russo.

2 – Xerodermia pigmentosa

Quem sofre desta doença genética não pode ficar exposto ao sol, por isso ela é também conhecida como síndrome do vampiro. Nas áreas da pele afetadas pela exposição a raios UV, ocorre uma forte reação inflamatória, que pode até causar câncer. Se uma pessoa que sofre de xerodermia pigmentosa quiser sair da casa durante o dia, ele terá que recorrer a todas as medidas de proteção possíveis. Em casos mais graves, é necessário evitar completamente a exposição à luz solar e a outras fontes de radiação ultravioleta.

3 – Encefalite letárgica

A encefalite letárgica, também conhecida como doença europeia do sono ou doença de von Economo, é uma forma de encefalite cujas causas são desconhecidas. Alguns dos sintomas são sonolência incontrolável, letargia, dor de cabeça, perda da fala, visão dupla e tremores. Entre os anos de 1915 e 1926, uma epidemia de encefalite letárgica se espalhou pelo mundo, matando muitas pessoas.

4 – Urticária ao Frio

Urticária ao frio é uma doença rara hereditária ou adquirida, na qual o corpo reage ao frio por meio de erupções cutâneas. Quem sofre desse mal precisa sair de casa sempre com algo que proteja do frio, como luvas e casacos. É também chamada de alergia ao frio, e atinge principalmente jovens adultos com menos de 30 anos.

5 – Síndrome da cabeça explosiva

Quem sofre com essa síndrome muitas vezes sente que uma bomba explodiu ao lado de sua cabeça antes de pegar no sono. As pessoas ouvem barulhos de trovões e explosões ao dormir ou acordar. Alguns cientistas afirmam que esta síndrome pode ser causada por um estímulo da atividade neuronal em áreas de atividade cerebral responsável pelo processamento de som.

6 – Hipertricose

A hipertricose causa um crescimento excessivo de pelos em lugares incomuns, como no rosto, por exemplo. Ela afeta mais homens do que mulheres, e apesar de não ter cura, a depilação a laser é um tratamento eficaz que pode melhorar a autoestima dos pacientes.

7 – Síndrome de Ehlers-Danlos (Síndrome do Homem Elástico)

Se trata de um distúrbio hereditário resultante de um defeito na síntese de colágeno, que afeta principalmente os vasos da pele, das articulações e do sangue. A síntese de colágeno é danificada, o que leva à flexibilidade excessiva das articulações. Não há cura para esta doença, mas alguns cuidados, como a fisioterapia, podem reduzir seus efeitos.

8 – Trimetilaminúria

A trimetilaminúria, também conhecida como síndrome do odor de peixe, é uma doença rara cujo principal sintoma é o mau odor corporal, parecido com cheiro de peixe, inclusive no hálito e na respiração, além de gosto ruim na boca. Essa doença se caracteriza pela incapacidade do corpo de metabolizar a trimetilamina obtida através da alimentação, e pode ser bem constrangedora para os pacientes.

9 – Síndrome de Stendhal

A síndrome de Stendhal é uma doença psicossomática que se manifesta quando o paciente entra em contato com alguns objetos artísticos. Ela causa aceleração do ritmo cardíaco, vertigens, desmaio, confusão e mesmo alucinações, quando um indivíduo é exposto a obras de arte de grande valor. A doença recebeu esse nome por causa do escritor francês Stendhal, que sofreu desse mal em 1817.

10 – Doença de Urbach-Wiethe

Trata-se de uma doença rara de origem genética, autossômica recessiva, que se caracteriza pelo acúmulo de material hialino principalmente na laringe, mucosas, pele, olho e cérebro. O curioso é que os indivíduos que sofrem com essa doença não sentem medo de nada, pois ela afeta a parte do cérebro que comanda a sensação do medo. Além disso, podem apresentar rouquidão, cicatrizes cutâneas, pele danificada e enrugada e espessamento das mucosas.

Fonte: Genial Guru

Gostou? Clique abaixo para compartilhar 🙂 compartilhe

Gostou? Deixe seu comentário :)