Temperatura de -62 °C faz termômetro quebrar na aldeia mais gelada do mundo

Posted on

Oymyakon é uma aldeia que está localizada no Leste da Sibéria, Rússia, e possui cerca de 500 habitantes. É conhecida por ter o recorde de temperatura mais baixa numa localidade permanentemente habitada.

Recentemente, a estação meteorológica oficial registrou – 59°C, mas termômetros eletrônicos locais marcaram – 62 °C. Alguns termômetros simplesmente quebraram depois de atingirem essa temperatura. Veja abaixo as fotos fantásticas de como é viver por lá.

Bem-vindo a Oymyakon, uma vila remota da Sibéria que é considerada o “assentamento habitado permanentemente mais frio do mundo”. O inverno por lá acabou de atingir a marca de -62 °C. O termômetro digital da aldeia até quebrou por causa do frio extremo

Alguns dos 500 habitantes locais garantem que as temperaturas já chegaram a -68°C. O clima em Oymyakon faz com que os cílios dos habitantes simplesmente congelem

Porém, as pessoas que moram por lá não param suas vidas por conta do frio. Com exceção dos estudantes locais, que vão à escola no máximo até quando as temperaturas atingem -52 °C

E, acredite ou não, as pessoas ainda vão trabalhar com todo esse frio

É assim que é dirigir em Oymyakon…

Os vendedores ambulantes não têm necessidade de refrigerar seus peixes, pois a temperatura do ar é suficiente para não estragarem

Alguns turistas que visitam Oymyakon conseguem ser mais ousados que o clima. Este grupo chinês não teve medo de mergulhar na fonte termal com uma temperatura de – 60 °C

Os fotógrafos tentam usar o frio de maneiras criativas. Essa bailarina foi clicada com a temperatura marcando 41 °C, e não é photoshop

A vila encontra-se no distrito de Oymyakonsky da República Sakha, Rússia

O tempo frio foi demais até mesmo para o novo termômetro eletrônico da cidade, que quebrou após atingir -62 °C

Apesar do frio intenso, cerca de 500 pessoas ainda vivem na aldeia. No geral, quem vive por lá já está acostumado com o clima da região, mas desta vez o frio resolveu pegar pesado

É difícil imaginar uma vida normal com a temperatura abaixo dos 60 graus negativos

Embora os invernos em Oymyakon sejam longos e excessivamente frios, os verões às vezes podem ficar bem quentes. As temperaturas de julho e agosto acima de 30 °C não são raras

Nas décadas de 20 e 30, Oymyakon era uma parada para pastores de renas que molhavam seus rebanhos da mina termal. Na tentativa de forçar sua população nômade a ficar por lá, o governo soviético transformou o local em um assentamento permanente

Porém, todo esse frio também pode ter vantagens, e uma delas é a incrível beleza da aldeia

Em 1933, uma temperatura de -67,7 °C foi registrada na aldeia, aceita como a mais baixa do Hemisfério Norte

E esses cílios congelados são perfeitamente dignos de se tornarem a mais nova tendência de beleza no local

Fonte: Bored Panda

Gostou? Deixe seu comentário :)