11 Regras de etiqueta do Japão que estão bem distantes da nossa cultura

Publicado em

O Japão é um país excepcional, tanto por suas invenções, quanto pela sua cultura e regras de etiqueta complexas, que demonstram que os japoneses prezam muito pela educação. Para nós, pode parecer desnecessário transformar atos simples em “cerimônias”, mas no Japão isso é normal, e as pessoas estão acostumadas desde cedo com esses costumes.

1 – Dinheiro

Os japoneses têm vergonha de mostrar dinheiro em público. Portanto, os envelopes de dinheiro decorados são muito populares por lá. Quem não tem um desses envelopes, precisa envolver as notas em um pedaço de papel antes de entregar a ninguém. É claro que, não é necessário fazer isso nos supermercados.

2 – Tratamentos

Tratar as pessoas pelo nome não é suficiente no Japão, e o título respeitoso “-san” é apenas um dos vários utilizados por lá. Na verdade, existem outros sufixos honoríficos para se referir às pessoas.

“-kun” – menos formal do que “-san”. O uso geral de “-kun” significa aproximadamente “amigo”.
“-chan” – um sufixo diminutivo, usado principalmente para crianças, familiares, namorados e amigos íntimos.
“-sama” – usado para se referir a idosos.
“-senpai” – para falar com os amigos mais antigos ou colegas de escola.
“-sensei” – para professores, médicos, cientistas, políticos e outras figuras de autoridade.
“-shi” – para escrita formal.

3 – Cumprimentando

A arte de se curvar é tão importante no Japão, que as crianças aprendem isso desde cedo. Existem muitas maneiras diferentes de cumprimentos no Japão.
A curva de saudação (“eshaku”) de 15° serve para cumprimentar pessoas de igualdade de negócios ou social.
A curva (“keirei”) de 30° serve para um professor ou chefe.
A curva reverente (“saikeirei”) de 45° deve ser usada para pedir desculpas ou cumprimentar o imperador.
A curva apoiando os joelhos no chão só é utilizada atualmente se a pessoa tiver feito algo terrível.

4 – Presentes

No Japão, a cultura de dar presentes é muito forte. Em muitos países, é costume abrir um presente na mesma hora. Porém, no Japão esse é um sinal de ganância e impaciência.

5 – Metrôs

No metrô, existem algumas regras restritivas que os japoneses devem seguir. A conversa não é permitida (inclusive pelo celular), e é indelicado ficar olhando para as outras pessoas. Não é habitual desistir do seu lugar e cedê-lo para os idosos. Há assentos especiais marcados com um sinal para eles, bem como para pessoas com deficiência e mulheres grávidas, que não devem ser ocupados por outros usuários.

6 – Trocando cartões de visita

Trocar cartões de visita não é tão simples no Japão. É preciso certificar de que a frente do cartão está voltada de frente para a outra pessoa e oferecê-lo com ambas as mãos. Quem recebe um cartão de visitas deve colocá-lo em uma carteira e demorar alguns segundos para observá-lo. E é claro, não esquecer de se curvar.

7 – Tocar as pessoas

No Japão, é rude olhar as pessoas nos olhos e tocá-las. O país não é muito grande, então cada japonês respeita o espaço pessoal dos outros. Beijar em público também é mal visto por lá. Antes de 1945, isso era considerado uma violação da ordem pública.

8 – A arte de se sentar corretamente

Sentar-se dobrando as pernas debaixo das coxas é chamado de “seiza”, e os japoneses sentam-se no chão apenas dessa maneira. 

9 – Bebidas alcoólicas

Quando os japoneses bebem, a hierarquia social desmorona totalmente (e eles bebem muito). Um professor local pode beber com seus alunos, e depois ser arrastado para casa por eles. Um chefe pode beber com seu funcionário em um bar de karaokê e vomitar em seu terno. E isso é normal. Curiosamente, quando todos ficarem sóbrios, eles se comportarão como se nada tivesse acontecido.

10 – Indo embora

No Japão, os clientes e parceiros comerciais são tratados com um respeito incrível. Quando eles saem do local, toda a companhia os segue até a porta ou ao elevador e continua curvando-se até as portas serem fechadas. Os japoneses da nova geração acreditam que isso é um pouco exagerado, e muitas vezes ignoram esse ritual.

11 – No elevador

O primeiro a entrar num elevador vazio se torna o “capitão” do elevador e deve ficar perto dos botões. Ele precisará manter a porta aberta até que todos tenham entrado no elevador e repetir isso em cada andar em que o elevador parar. Ele deve ser o último a sair e precisa fazer tudo muito rapidamente.

Fonte: Bright Side

Gostou? Deixe seu comentário :)