10 Regras bizarras de algumas escolas ao redor do mundo

Publicado em

As regras escolares são necessárias para haver uma ordem, um ambiente onde todos possam aprender de maneira organizada e sem muitos problemas. Algumas escolas possuem regras que podem parecer muito estranhas para quem não faz parte da cultura local dessas instituições, já que os costumes são muito diferentes em cada país.

Veja abaixo algumas regras e punições que podem parecer bizarras, mas que fazem parte da realidade de muitos alunos.

1 – “Handstands”

Na Ásia existem algumas punições bem rigorosas impostas aos alunos. Uma delas consiste que os alunos façam handstands, uma técnica de ginástica olímpica, quase como plantar bananeira, além de outras atividades desgastantes, como flexões e corridas, para aqueles que cheguem atrasados ou conversem durante as aulas.

2 – Censura de algumas palavras

O Departamento de Educação de Nova York proibiu que certas palavras fossem usadas em testes padronizados na cidade, isso para evitar que alguns estudantes se sintam constrangidos com alguns termos. Várias palavras foram proibidas, entre elas “aniversário”, para que os alunos Testemunhas de Jeová não se sintam desconfortáveis, já que eles não comemoram a data. Outras palavras proibidas foram: divórcio, pobreza e doença, pois podem estar relacionadas a algumas situações familiares das crianças.

3 – Cabelos coloridos

Algumas escolas em Tóquio não permitem que os estudantes pintem os cabelos. Cerca de 57% das escolas públicas de lá exigem que os alunos mantenham seus cabelos com a cor natural, já que no local há muito foco na uniformidade. Para evitar que os estudantes mintam, os professores podem até mesmo ligar para casa a casa deles para pedir fotos da infância aos seus pais.

4 – Ajoelhar em ervilhas congeladas

Uma estudante chinesa divulgou fotos de seus joelhos marcados após ser submetida a uma punição escolar que consiste em ajoelhar em ervilhas congeladas. Infelizmente, de acordo com alguns alunos, isso é comum entre professores e pais asiáticos.

5 – Melhores amigos

Algumas escolas na Inglaterra estão começando a proibir os estudantes de terem melhores amigos. Alguns pais, professores e psicólogos afirmam que as crianças crescem mais ajustadas se tiverem um círculo de amigos maior. Além disso, ninguém se sentiria excluído.

6 – Marcação com tinta vermelha

A caneta com tinta vermelha é muito utilizada para marcar erros. Atualmente, a tinta vermelha é banida por muitas escolas na Austrália e no Reino Unido. Alguns afirmam que ela pode prejudicar as crianças psicologicamente, desmotivando os alunos ou trazendo medo e pressão. As cores indicadas são verde, rosa, amarelo, roxo e azul.

7 – Levantar as mãos

De acordo com uma escola em Nottinghamshire, na Inglaterra, a velha prática de levantar as mãos para responder as perguntas, é inútil e foi banida. O diretor da escola afirma que os alunos que levantam as mãos são sempre os mesmos, o que desencoraja a aprendizagem de outros na classe. Ele acredita que o correto é que o professor possa escolher qualquer aluno para responder a uma pergunta. Alguns pais argumentam que agora seus filhos ficam nervosos e assustados, pois eles podem ser escolhidos quando não conhecem a resposta e perdem a oportunidade de responder a pergunta que eles conhecem.

8 – Hora da soneca

Estudantes na China podem tirar uma soneca de 30 minutos no meio do dia. De acordo com os professores, uma soneca pode melhorar a memória e fornecer energia para novos estudos. Os alunos mais novos podem cochilar nas mesas e levar até cobertores e travesseiros. Os alunos mais velhos têm que dormir sentados, o que muitas vezes resulta em problemas na coluna.

9 – Hora de ir ao banheiro

Uma escola de ensino médio em Chicago limita o número de vezes que um estudante pode deixar a aula para ir ao banheiro: três vezes em um semestre! O diretor explicou aos pais que os alunos podem usar uma visita ao banheiro como desculpa para matar aulas.

10 – Desodorante

Um colégio na Pensilvânia proibiu o desodorante AXE depois que um aluno teve uma reação alérgica grave e foi levado ao hospital. Este não foi o primeiro caso. Mais escolas começaram a proibir os desodorantes de pulverização, já que além da alergia, os desodorantes em spray também podem causar alterações nos alarmes de incêndio.

Fonte: Bright Side

Gostou? Deixe seu comentário :)