14 Dos erros mais caros da historia recente e seus impactos

Publicado em

Ao longo de nossas vidas, cometemos vários erros, alguns mais leves e outros mais graves. Na verdade, nada e nem ninguém é perfeito, e muitas vezes as coisas fogem do nosso controle.

Uma sequência de ações erradas podem causar graves consequências que colocam até mesmo a vida das pessoas em risco. Veja abaixo algumas atitudes equivocadas levaram a consequências caras e graves.

1 – Bitcoins jogados no lixo

Em 2009, os bitcoins tinham acabado de surgir no mercado, e o inglês James Howells, conseguiu acumular 7.500 moedas digitais. À época, elas não valiam quase nada. Mas em 2013, o valor dessas moedas aumentou muito, chegando a 7,5 milhões de dólares. Quando o jovem percebeu isso, descobriu que era tarde demais – o disco rígido com seus bitcoins tinha sido jogado no lixo.

2 – Lago esvaziado

Em 1980, uma busca por petróleo fez com que todo um lago foi esvaziado, o que causou a perda de mais de 13 bilhões de litros de água. Por um erro de cálculo na perfuração de um poço petrolífero, a cúpula de uma mina de sal sob o lago Peigneur (EUA) foi perfurada. Com o tempo, a água e o sal aumentaram a mina, transformando-a num buraco de grandes dimensões. Foi quando surgiu um redemoinho que sugou a plataforma, embarcações, caminhões e até uma ilha. Apesar disso tudo, ninguém se feriu.

3 – Vagões muito grandes e plataformas estreitas

Em 2014, a empresa ferroviária francesa SNCF decidiu modernizar sua rede de transporte encomendando 2 mil trens novos a um custo de 15 bilhões de euros. Durante a construção, um erro grave foi cometido – foram consideradas as medidas das estações que tinham sido projetadas nos últimos 30 anos. Mas muitas plataformas tinham sido construídas antes disso, então eram mais estreitas. Elas precisaram ser expandidas num plano emergencial, que exigiu uma obra secundária que custou 50 milhões de euros a mais do que já havia sido gasto.

4 – Perda de uma nave espacial

O Orbitador Climático de Marte foi desenvolvido pela NASA com o objeto de estudar o clima em Marte. Entretanto, devido a um grave erro, a agência espacial americana perdeu contato com a nave quando ela entrava na atmosfera marciana. A equipe da NASA usou unidades inglesas (pés e jardas) na transferência de coordenadas, enquanto a outra equipe dependia de unidades métricas. O resultado drástico foi que o orbitador entrou na atmosfera de Marte muito baixo e acabou se destruindo.

5 – Perda de 225 milhões de dólares

A empresa japonesa Mizuho Securities queria vender uma ação na Bolsa de Valores de Tóquio por 610 mil ienes (aproximadamente 5 mil dólares). Alguém errou na hora de inserir os dados, e colocou 610 mil ações à venda por apenas 1 iene. Apesar dos protestos da empresa, a bolsa de valores deu seguimento o pedido, o que provocou perdas de aproximadamente US $ 225 milhões.

6 – A Ponte do Milênio

A Ponte do Milênio, que conecta as duas margens do rio Tâmisa, em Londres, foi inaugurada em 2000, mas logo precisou ser fechada. O problema era que a ponte, diante do trânsito de grande número de pessoas, balançava perigosamente, e colocava em risco a vida das pessoas.. Ao custo inicial da obra, que ultrapassou os 18,2 milhões de libras esterlinas, foi preciso acrescentar 5 milhões para realizar a reconstrução e deixar o local seguro.

7 – Um submarino que é muito pesado e incapaz de subir à superfície

O governo espanhol investiu 1,75 bilhão de libras esterlinas no submarino Isaac Peral. Durante a construção, descobriu-se que era muito pesado e corria o risco de não alcançar a superfície após um mergulho. Descobriu-se que, no início da construção, alguém cometeu um erro nos cálculo. Para corrigir o problema, o peso do submarino teve que ser reduzido.

8 – Queda parcial de uma ponte

Em 1994, ponte sobre o rio Han, em Seul, ficou famosa depois que um acidente ocorreu durante a manhã. A parte central da ponte não suportou o peso e caiu no rio, no momento em que havia um tráfego pesado no local. As investigações apontaram que a causa do acidente foram falhas na solda das estruturas de aço que suportavam o peso das placas.

9 – Venda do Alasca

No final do século XIX, o imperador russo Alexandre II via o Alasca apenas como uma terra coberta de gelo. Em março de 1867, ele decidiu vender o território para os Estados Unidos por apenas 7,2 milhões de dólares. Mas o negócio foi uma péssima opção. Como a cotação do dólar e do rublo era quase igual na época, a Rússia lucrou pouco com o acordo e perdeu os recursos naturais do Alasca, hoje avaliados em bilhões de dólares.

10 – Queda de um edifício de apartamentos

O complexo residencial Lotus Riverside, em Xangai, China, abrigava 11 prédios bem altos. Certo dia, um dos edifícios de 13 andares desabou. Por milagre, nenhum dos blocos vizinhos foi atingido. A causa da queda foi o descumprimento de normas de construção, além da deficiência nas bases da construção.

11 – Barco afundado “Vasa”

A embarcação “Vasa”, construída no século XVII, por ordem do rei da Suécia, afundou logo depois de deixar o estaleiro e nem sequer conseguiu deixar a baía de Estocolmo. A causa do acidente foi um erro no desenho do barco, que acabou deixando-o muito instável.

12 – Venda de ações da Apple

Nem sempre nossas escolhas são as melhores. Um exemplo disso é Ronald Wayne, que foi um dos fundadores da Apple. Ele desenhou o primeiro logotipo e escreveu o manual da empresa. Mas em 1976 ele decidiu vender sua parte de 10% das ações por apenas 800 dólares. Ele fez isso porque tinha ativos que poderiam ser retirados caso a empresa falisse, mas acabou perdendo a oportunidade de se tornar um milionário.

13 – Arranha-céu que derrete carros

O arranha-céu Walkie Talkie, em Londres, tornou-se um espelho gigante, graças à sua forma côncava e superfície repleta de vidros. O Seu poder de reflexão da luz era tão forte que os carros estacionados nas proximidades derretiam. Para evitar maiores danos, foi instalada uma proteção no edifício.

14 – Destruição acidental de um violão de 150 anos

O violão usado por Jennifer Jason Leigh em “Os 8 odiados”, de Quentin Tarantino, era uma verdadeira relíquia de 150 anos, e havia sido cedido pelo Martin Guitar Museum. Acreditava-se que, antes da cena seguinte, o instrumento seria substituído por outro. Mas parece que Kurt Russell não foi informado sobre isso e destruiu em pedaços a peça do museu.

(Vídeo)

Fonte: Genial Guru

Gostou? Deixe seu comentário :)