10 Objetos do nosso cotidiano que não são tão inofensivos quanto parecem

Posted on

São várias as coisas que precisamos usar todos os dias, e a maioria delas acreditamos ser seguras, mas não é bem assim. Infelizmente, algumas dessas coisas quando usadas de forma inadequada podem trazer vários malefícios à nossa saúde. Veja abaixo alguns perigos escondidos atrás de alguns objetos “úteis” e como lidar com eles.

1 – Lenços umedecidos

Lenços umedecidos são muito práticos e versáteis, mas é preciso ter cuidado, pois eles espalham bactérias se limparmos várias superfícies com o mesmo lenço. Então, se for preciso fazer uma pequena limpeza, é melhor usar água e sabão. Além disso, a maioria dos lenços umedecidos contém fibras microplásticas que são parcialmente não biodegradáveis, o que prejudica a vida marinha se entrar em contato com o mar.

2 – Travesseiros e colchões feitos com espuma viscoelástica

Esses colchões e travesseiros se dobram e depois restauram sua forma, sendo popularmente conhecidos como “travesseiros da nasa”. Assim, o pescoço, a cabeça e todo o corpo são apoiados. Dependendo da posição em que uma pessoa dorme, ela precisa de diferentes tipos de colchões e travesseiros, caso contrário, terá um sono de má qualidade e até dores no corpo. Aqueles que sentem calor à noite devem se lembrar também que alguns travesseiros e colchões feitos com espuma viscoelástica retêm mais o calor do corpo que um travesseiro comum.

3 – Roupas íntimas de renda

Muitas vezes, as roupas íntimas de renda causam irritação na pele sensível. Além disso, retêm calor e umidade, o que favorece a proliferação de bactérias. Isso não significa que você não deve usar roupas íntimas de renda, mas é melhor usá-las com menos frequência, ou usar pelo menos as que têm forro de algodão.

4 – Creme dental (com micropásticos)

A pasta de dente que contém, especificamente, microgrânulos que branqueiam e dão brilho ao esmalte dos dentes esconde um perigo: esses grânulos são microplásticos, podendo conter toxinas prejudiciais à nossa saúde e ao meio ambiente.

5 – Coletores menstruais

Os coletores menstruais são geralmente considerados seguros pelos médicos, mas o tamanho errado do coletor pode causar irritação. Para prevenir infecções, é preciso lavar muito bem as mãos antes e depois de usar o coletor. Além disso, é importante ler atentamente o manual antes de usá-lo.

6 – Discos de algodão

Os discos de algodão ajudam a remover a maquiagem com mais praticidade. Porém, o algodão absorve mais líquidos do que distribui. Além disso, o algodão é um material bastante áspero que pode ser abrasivo para a pele sensível e as fibras podem ficar presas nos olhos ou cílios e na pele.

7 – Purificadores de ar

Os fabricantes afirmam que esses dispositivos podem destruir vírus e bactérias dentro de casa, mas existem algumas desvantagens. Estudos mostram que os purificadores realmente diminuem a presença de alguns compostos orgânicos ruins no ar. Mas, ao mesmo tempo, podem aumentar a quantidade de acetona e etanol no ar, causando irritação nos olhos, nariz e garganta. Para evitar esses riscos, o recomendado é usar purificadores de ar com filtros e sem ionização.

8 – Sacolas de algodão

A maioria das pessoas não costuma lavar suas sacolas reutilizáveis, e isso é um grande erro. Resíduos de alimentos na sacola levam ao desenvolvimento de microrganismos perigosos, então é preciso lavar esse acessório pelo menos uma vez por semana, ou após cada uso.

9 – Glitter

Há algum tempo, o glitter era feito de rochas, vidro e até insetos, e o que promove o seu brilho é alumínio e plástico. Ultimamente, está na moda colocar glitter no rosto como parte da maquiagem, o que é um tanto perigoso, já que você pode facilmente inalar as pequenas partículas, ou elas podem entrar em seu corpo com alimentos, sendo bastante prejudicial.

10 – Calçados de proteção

O calçado de proteção evita espalhar sujeira pela casa e mantém o piso aparentemente limpo. Mas isso não significa que os germes invisíveis das solas dos sapatos não estejam no chão. Algumas pesquisas já mostraram que as pessoas que usam calçados de proteção deixam quase tantos germes quanto aquelas que não usam.

Fonte: Bright Side

Gostou? Deixe seu comentário :)