“Se nada der certo” | Colégio dá aula de preconceito com trabalhadores ao promover atividade temática

Publicado em

Um recreio temático em um colégio particular no Rio Grande do Sul virou polêmica nas redes sociais. O motivo? Uma comemoração de alunos do 3º ano do ensino médio que se fantasiaram de profissões que julgaram ser “alternativas” caso nada desse certo na vida profissional.

A festa temática, intitulada de “Se nada der certo”, contou com a presença de alunos fantasiados de atendentes de supermercado…

Faxineiras e vendedores ambulantes…

Atendentes de lojas de cosméticos, garis e atendentes de lanchonete…

Churrasqueiros, vendedores de jornal…

Mecânicos, tatuadores…

E até mesmo ladrões e moradores de rua!

A instituição, em nota, afirmou que “[…] em momento algum teve a intenção de discriminar determinadas profissões, até porque muitas delas fazem parte do próprio quadro administrativo e são essenciais para o bom funcionamento da Instituição.”

Segundo o colégio, a atividade tem como objetivo a promoção de momentos de integração e descontração entre os formando do Ensino Médio e sensibilizar os alunos quanto “[…] a conscientização da importância de pensar alternativas no caso de não sucesso no vestibular e também a lidar melhor com essa fase.”

A instituição também pediu desculpas pelo mal entendido e alegou que a realização da atividade não teve o objetivo de discriminação enfatizado nas redes sociais.

Gostou? Deixe seu comentário :)